Política suja pode arruinar a distribuição, Oscar Chances de 'Aquário' fenomenal

O Brasil está passando por um período triste agora.

Talvez você já tenha lido sobre isso, talvez não, mas estamos na fase final de um golpe de estado 'suave' - ​​e não, a parte 'suave' não serve de consolo. Após 16 anos de derrota para candidatos de esquerda à presidência do país, a oposição de direita decidiu que a democracia estava supervalorizada e basicamente conspirou para destituir nossa primeira presidente mulher, Dilma Rousseff, usando QUESTÕES ORÇAMENTAIS para 'justificá-la' (mesmo embora as mesmas práticas tenham sido usadas por todos os presidentes antes dela e pelo presidente interino depois que ele tomou o poder dela). Seu vice-presidente, a propósito, não apenas conspirou com a oposição para substituí-la, mas também colocou em seu gabinete as mesmas pessoas que foram derrotadas nas nossas últimas eleições gerais.

Infelizmente, um governo que não tem legitimidade é muitas vezes um governo autoritário – e é exatamente isso que temos visto no Brasil ultimamente. Durante as Olimpíadas, por exemplo, pessoas foram PRESOS por carregar cartazes contra o presidente interino Michel Temer e, nesta semana, um dos senadores que trabalham para 'impugnar' Dilma pediu uma ordem judicial PROIBINDO as pessoas chamá-lo pelo que ele é: um golpista . (Em outras palavras: eu poderia estar em apuros apenas escrevendo isso.)



E isso nos leva a 'Aquarius', um espetacular filme brasileiro que foi selecionado como parte da lista competitiva do último Festival de Cinema de Cannes e foi, na verdade, o quinto mais bem avaliado pela crítica de Tela diária . Directed by Kleber Mendonça Filho ( Eu escrevi sobre seu filme 'Neighbouring Sounds' para RogerEbert.com ), 'Aquário' é um magnífico estudo de personagem que deve potencialmente garantir uma indicação ao Oscar para Sônia Braga, que oferece o melhor desempenho de sua longa carreira e foi elogiada em Cannes este ano. No entanto, durante o festival, Filho e seu elenco e equipe protestaram contra o golpe no Brasil, chamando a atenção do mundo para o que está acontecendo aqui – e Temer não gostou nem um pouco.

Agora, o 'governo' de Temer está punindo Kleber.

No início, eles flertaram com a ideia de demitir o cineasta da fundação que ele administra brilhantemente há mais de uma década, tendo basicamente revivido seu cinema. Depois que a notícia repercutiu negativamente no Brasil, eles abandonaram a ideia. Em vez disso, eles agora estão tentando prejudicar o filme em si - nesta semana, 'Aquarius' obteve uma classificação de 18+ (ninguém menos de 18 anos pode assistir), o que é comercialmente condenável, como você pode imaginar. Mas 'Aquarius' NÃO justifica uma classificação tão pesada - e, na verdade, filmes que eram muito mais gráficos em termos de sexo e violência receberam classificações consideravelmente mais leves.

Aparentemente, o presidente interino Temer agora está interessado na ideia de impedir que 'Aquário' seja o representante do Brasil no Oscar do próximo ano. Para conseguir isso, um 'crítico de cinema' que vem falando mal de 'Aquário' e seu diretor POR MESES foram nomeados para o comitê responsável por escolher o indicado do país.

Ah, e ele atacou o filme e seus criadores sem sequer assisti-lo.

O 'crítico' em questão é também um jornalista de direita que orgulhosamente apóia o golpe (oh, desculpe: o 'impeachment') e é amigo do cara nomeado pelo governo de Temer para lidar com nossa indústria cinematográfica.

Então, hoje, dois cineastas muito estabelecidos decidiram retirar seus filmes da consideração para o local como indicado do Brasil: Gabriel Mascaro , diretor do magnífico ' Touro Neon ,' e Anna Muylaert , que foi a escolha do ano passado (com o igualmente brilhante ' A segunda mãe ') e acabou de ser convidada pela Academia para se tornar membro do Director's Branch. (Muylaert retirou seu novo filme, 'Don't Call Me Son', que foi exibido durante a Berlinale de 2016.)

A ideia agora é que a maioria dos pré-candidatos seja retirada, trazendo a decisão de volta às mãos da classe artística e afastando-a da política suja de Temer e seus representantes.

E isso só faz sentido porque, no final das contas, 'Aquarius' é de fato um filme fenomenal. Quando você assiste sem filtros golpistas, é claro.