Rhys Southan sobre o racionalismo dos Na'vi

De Rhys Southan, Richardson, TX:

Eu vi Avatar ontem e achei incrível. Uma das muitas maneiras que eu apreciei foi como uma reescrita da história no estilo Bastardos Inglórios da maneira que deveria ter acontecido, com os nativos americanos derrotando os europeus (exceto contados simbolicamente, ao contrário da reinterpretação literal de Bastardos).

Como você sugeriu em sua resenha, os Na'vi são inspirados pelo que vemos como o modelo de vida dos nativos americanos: perto da terra em seu estado natural, procurando ser o mais não destrutivo e respeitoso com outras criaturas possível, todos ligados com uma crença da conexão da vida. É uma forma de ver e experimentar o mundo que tem um apelo inegável; alguns de nós a idealizam como uma perspectiva mais espiritual e geralmente mais satisfatória do que a nossa.



Mas uma grande diferença entre os Na'vi e nossa noção de cultura nativa americana me ocorreu hoje. Os nativos americanos tinham que ser criativos e espirituais para ver a conexão na vida do jeito que eles viam. Os europeus, afinal, interpretavam o mundo de maneira um pouco diferente. Mas em Pandora, a conexão da vida, a sacralidade da floresta e a existência de um poder superior benevolente são impossíveis de perder. Os Na'vi não estão interpretando criativamente seu mundo: eles estão apenas reconhecendo o óbvio.

Em outras palavras, não há espiritualismo para os Na'vi. Suas crenças seriam fantásticas na Terra, mas em Pandora cada uma de suas convicções é corroborada por fatos físicos. Mesmo os terráqueos e suas ferramentas terrestres são capazes de provar a validade científica das afirmações dos Na'vi.

Os Na'vi são racionalistas estritos, mas no céu. O mundo deles é tão naturalmente mágico que eles não precisam acreditar em nada que não possam ver. E eles não.

Os Na'vi têm a parte fácil da religião - o conforto de que a vida tem sentido e a morte não é o fim - e eles nem precisam fazer a parte difícil, que é dar um salto de fé.

Não é à toa que Jake Sully quer se juntar a eles. Estou com ciúmes também.